22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Críticas & Comentários a Concertos & Eventos!
Avatar do Utilizador
RavenEffect
Participante Inspirado(a)
Mensagens: 95
Registado: quarta mar 06, 2013 11:03 am
Localização: na çena

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor RavenEffect » terça abr 26, 2016 3:51 pm

Mispyrming/Nadra foi nice. Por acaso nem fazia a mínima ideia que os membros eram os mesmos.

A grande surpresa foi mesmo Fredag Den 13:E, acho que a banda curtiu tanto ou mais o concerto que o público presente.
O ultimo dia foi todo bom, especialmente Jucifer. Violator, não há palavras, que pit.
spiegelman Escreveu: Sei que a maior parte do pessoal já está farto dos Kreator mas eu quero é que a maior parte do pessoal se foda

Santyago
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1085
Registado: quinta jan 08, 2009 2:44 am

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor Santyago » terça abr 26, 2016 9:44 pm

Mais uma edição, mais uma presença no Barroselas. A 4ª que vou, a 3ª seguida desde a edição XVII.

Desde já, os meus parabéns para a organização ter posto as tendas sobre as mesas e os bancos para o pessoal sentar e não apanhar com chuva em cima. O que não se verificou nesta edição, por acaso. Um fim-de-semana cheio de sol e calor! Não parecia o Barroselas que conhecia, mas foi agradável apanhar o tempo.

Em termos de bandas:

Dia 1:

Taake - Como saí um pouco tarde do trabalho e fui de comboio para lá, só cheguei uns minutos antes de esta banda ir tocar no palco. Por isso efectivamente foi o primeiro concerto que vi do festival (com pena minha de ter perdido Nadra). Gostei do concerto do Hoerst e os seus camaradas de palco. Adorei o Hoerst mandar o campista corajoso de volta ao público com um simples empurrão que levou os que estavam à frente com um peso pesado em cima. Os riffs estavam no ponto e a banda deu um bom concerto. Tinha curiosidade e saí do concerto com boa impressão da banda.

Doom - Para mim foi o concerto do festival. Só quem assistiu sabe o caos que se gerou à base de 2 acordes, pregos na bateria, um baixo potente e um ladrar à cão na voz! A banda a comprovar que é uma das melhores bandas punk a tocar ao vivo!

Mispyrming - O som não esteve perfeito, muito longe disso. A 2ª guitarra falhou durante toda a primeira música. Mas porra, vi os gajos! E gostei bastante do concerto, mesmo com as complicações que houve. Esteve bem em termos de intensidade e de atmosfera negra. Tive pena foi de não ter havido o álbum em CD, queria levar um comigo para casa. Enfim, vale as memórias de ter visto estes islandeses ao vivo!

Vaee Solis - Também a primeira vez que vi esta banda ao vivo! Gostei muito do concerto. Gostei da atmosfera e da intensidade, lenta e lamaçenta. Óptima impressão da banda ao vivo!

Scum Liquor - Vi metade do concerto e depois fui embora. Já tinha visto outras vezes e o cansaço já era bastante grande. Do que vi, foram iguais a si próprios. Rock'n'roll da sarjeta!

Dia 2:

Bokluk - Primeira banda do palco exterior nesse dia. Death Metal old school da banda espanhola. Deu para aquecer as hostilidades. Foi porreiro o som.

Grunt - Não achei lá muita piada ao som deles. Foi um espectáculo "engraçado" de se ver, mas de resto nada que me faça querer rever a banda em futuras oportunidades.

Decayed - Mais um bom concerto deste trio de figuras míticas da cena do Black Metal Nacional. Um Black Metal na veia de Sodom para fazer headbang e curtir os riffs. E terminar com a chave de ouro que foi a "Blasphemer"!

Usnea - Gostei bastante desta banda ao vivo. Funeral Doom mas com algumas variações, boas construções nas suas músicas que fizeram com que o concerto passasse rápido. Não sendo um grande apreciador do som em si, gostei de ouvir a banda em palco.

Monolord - Logo na primeira música, foi-se o baixo. Os outros 2 membros a ter que tocar 10 minutos no mesmo riff e na mesma batida para ver se o baixista arranjasse outro baixo em condições para prosseguir com o concerto. Assim que isso foi feito, deram um bom concerto. Bom stoner/doom desta banda que deu um concerto intenso e vivo e que fez com que o pessoal que foi assistir (que ficou aquando da troca de baixo) não considerasse tempo perdido a vê-los.

Marduk - Ao nível do que foi no Alliance Fest em 2008, 1000x acima do que foi em Corroios 2009. O Mortuus acordou com os pés dentro da cama e estava "bem disposto" para liderar a banda para um concerto intenso, à imagem do nome e da marca da banda! Só tocando um tema do álbum mais famoso deles, mas tocando uma variedade de malhas na sua extensa discografia, foi um excelente concerto por parte destes suecos! Ainda bem que os fui ver, fez-me recordar dos tempos que ouvia regularmente a banda!

Inverloch - Um misto de sentimentos. Deram um bom concerto, mas esperava algo mais. Talvez porque esperava algo similar a Disembowelment, banda cujo adoro e estimo. Tirando a expectativa demasiada alta que eu tinha, a banda deu um bom concerto. Um som intenso, variado (entre o Doom e o Death Metal) que agradou a quem os foi ver.

Grave - Boss Hm-2? Check. Batida d-beat? Check. Voz rouca? Check. Público completamente bravo e sedento por Death Metal old school? Check. Check. Check. Check! Um excelente concerto, a relembrar o que foi Entombed A.D. no ano passado. Barroselas e Death Metal sueco já parecem quase sinónimos! Agora para o ano, era porreiro Unleashed

Possession - Black/Death Metal ritualista com traços arockalhados no som. Gostei bastante! Ouvi uns sons deles do último EP meses atrás, por isso conhecia algo de leve a banda. Foi uma óptima adição ao cartaz! Bastante intenso e poderoso o concerto! Será uma banda a seguir atentamente nos futuros anos, à imagem de Zom no ano passado.

Spasm - Banda grind checa, é preciso dizer algo mais? *You're all pornstars!*

Dia 3:

800 Gondomar - Banda porreira para iniciar o último dia do festival. Garage Rock tocada pelo trio. Apesar de não ser a sonoridade do festival, acho que a banda deu bem conta do recado ao tocar aos poucos que os foram assistir.

Hey Colossus - Banda inglesa de Psych Kraut Rock (segundo indica o livrinho desta edição, mítica bíblia sagrada que acompanhou a minha peregrinação nesta edição). Gostei bastante! Tinha curiosidade em vê-los e ouvir o som deles. Tanto a perfomance ao vivo como as músicas foram bastante agradáveis de ver. Nada mal escolhida a banda, não senhor!

Infra - 3º concerto que os vejo dele, e sempre que os vejo, noto mais uma evolução em termos de imagem e de perfomance em palco. Intenso, negro, sujo e poderoso! Que venha mais músicas novas desta banda que estou a ficar cada vez mais fã deste projecto do Deris/Galrito. É uma pena não haver mais bandas por cá a apostar neste tipo de sonoridade...

Valkyrja - Um concerto competente desta banda cópia de Watain. Espero ver no futuro os originais.

Serrabulho - Passou-me ao lado, estou farto dos concertos deles.

Severe Torture - Há 5 anos, adoraria este concerto. Como passou-me a fase do Death Metal técnico e bruto, passou-me ao lado o concerto deles também. Deram um bom concerto para quem gosta desta sonoridade e da banda em si. A mim disse-me pouco, apesar de reconhecer méritos da banda no estilo em que se inserem.

Archgoat - O bode ficou satisfeito após o concerto. Muito porco, muito *Ugh* no som, batida simples e riffs gélidos mas eficazes. Uma voz pegajosa a acompanhar a *melodia* da música. Foi bastante bom, e soube-me muito pouco após só 40 minutos de concertos. Queria mais 2 horas desta banda!

Jucifer - Um ritual! Sempre que vierem cá (seja Barroselas ou em locais onde consiga os ver), vou querer vê-los. Deixaram-me com uma óptima impressão! Foi um concerto sui generis em termos de som, não esperando ouvir o que ouvi. Excelente adição ao cartaz deste ano!

Incantation - Vi-os em 2014 e foi bastante bom. O deste ano, foi ainda melhor! Autêntico rolo compressor ao vivo, fazendo-me também sentir que o concerto foi curto demais para tamanho nível de intensidade. John McEntee e companhia não deixaram ninguém defraudado, a quem tinha curiosidade de os ver. 11 anos depois, regressam ao Barroselas... e com autoridade!

Conan - Passou-me ao lado também. Não sou grande apreciador do som em si.

Violator - Que festa que se viu no público! Uma roda que crescia a cada música, e uma banda bastante intensa em palco! Foi um concerto *fudjido* (se todos utilizam, também eu posso utilizar) que agradou a quem os foi ver. Foi um óptimo final ao festival, melhor não se podia pedir. O povo gosta sempre de uma boa Thrashalhada!

Miss Lava - Último concerto do dia que fui ver. Bom Stoner Rock desta banda. Tinha também curiosidade em vê-los e fiquei bastante satisfeito com o que ouvi.

Dia 4:

Tristeza em sair do Barroselas.

Um abraço a quem vi nesta edição! Para o ano, tragam Akercocke. E Demolition Hammer também! E mais bandas islandesas! (E Oranssi Pazuzu...)

P.S.: Aquela tenda de CD's junto ao recinto principal... fodasse, nunca senti tão tentado em esbanjar todo o dinheiro que trouxe comigo!
Old_Skull Escreveu:Esta MUrda é cada vez mais um antro de Guerrilheiros de Teclado. Até dá gosto... :grim:

Avatar do Utilizador
schwarze_engel
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1691
Registado: segunda nov 08, 2010 9:33 am
Localização: Porto

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor schwarze_engel » quarta abr 27, 2016 12:20 am

Santyago Escreveu:Taake[...]Adorei o Hoerst mandar o campista corajoso de volta ao público com um simples empurrão que levou os que estavam à frente com um peso pesado em cima.
Pois... quanto a isso, senti-me dividida. Por um lado foi uma boa maneira de dissuadir outros que estivessem com ideias de subir ao palco; por outro, a miúda magrinha que levou com o campista enorme em cima não teve culpa nenhuma. Foi mesmo ao meu lado, podia ter sido eu, que ficava ali esborrachada. :?
Hear the words I sing,
War's a horrid thing.
So I sing, sing, sing...
...ding-a-ling-a-ling.

Avatar do Utilizador
PeiXotO
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1447
Registado: domingo jan 16, 2011 10:39 pm
Localização: Vale do Paraíso

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor PeiXotO » quarta abr 27, 2016 9:06 am

Santyago Escreveu:Serrabulho - Passou-me ao lado, estou farto dos concertos deles.


Granda Santy! :mrgreen:
"O problema da vida real é não ter música de fundo..."

Avatar do Utilizador
aetheria
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4287
Registado: quarta jul 04, 2007 9:59 am
Localização: Braga

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor aetheria » quarta abr 27, 2016 1:04 pm

schwarze_engel Escreveu: por outro, a miúda magrinha que levou com o campista enorme em cima não teve culpa nenhuma


Pois eu apreciei, a fulana estava a meter nojo há muito (e tu sabes). Para mim, foi justiça divina... Ou satânica :evillol:
Só é tua a loucura Onde, com lucidez, te reconheças. Torga
A partir de um determinado ponto já não há retorno. É esse ponto que se tem que alcançar. Kafka

Avatar do Utilizador
schwarze_engel
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1691
Registado: segunda nov 08, 2010 9:33 am
Localização: Porto

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor schwarze_engel » quarta abr 27, 2016 1:21 pm

aetheria Escreveu:
schwarze_engel Escreveu: por outro, a miúda magrinha que levou com o campista enorme em cima não teve culpa nenhuma


Pois eu apreciei, a fulana estava a meter nojo há muito (e tu sabes). Para mim, foi justiça divina... Ou satânica :evillol:
Eu só dei por ela quando a vi debaixo daquela parede. :D E depois, a ser levantada por alguém que espero que fosse o namorado, porque lhe deu ali um bruto apalpão na catarina, aproveitando o pretexto... :mrgreen:
Hear the words I sing,
War's a horrid thing.
So I sing, sing, sing...
...ding-a-ling-a-ling.

Avatar do Utilizador
I_Hate_People
Metálico(a) Compulsivo(a)
Mensagens: 297
Registado: quinta set 09, 2010 11:09 am
Localização: Leiria

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor I_Hate_People » quarta abr 27, 2016 2:58 pm

Santyago Escreveu:Para o ano, tragam Akercocke. E Demolition Hammer também!


Tópico dos pedidos encerrado! Tá tudo dito/pedido! :mrgreen:

Avatar do Utilizador
Enigma
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4672
Registado: quarta set 26, 2007 3:48 pm

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor Enigma » quarta abr 27, 2016 3:42 pm

Rescaldo de mais uma edição deste ENORME fest nacional. :D As bandas que não refiro são as que não vi, obviamente. :P

Dia 1
Not Safe for Work: Mostrar
Repressão Caótica - Começaram a sua atuação ainda mal tinha chegado ao recinto, de maneira que confesso que não lhes prestei tanta atenção quanto isso. De qualquer modo, para começar a festarola, nada como começar por uma banda de crust punk para ambientar bem a malta.

Lux Ferre - Primeira banda dos palcos principais e era um dos principais pontos de interesse do primeiro dia do fest (que tinha muitos motivos de interesse!). Pena foi que o som não estivesse minimamente à altura da ocasião. Arrisco mesmo em dizer que foi a banda que atuou nos palcos principais, em todo o fest, a ter pior som, o que não ajudou mesmo nada. De resto, nada mais há a apontar numa grande banda nacional que merece, claramente, mais reconhecimento. Apesar da questão do som, foi mais uma boa atuação a demonstrar todo o poder do seu último álbum.

Web - não sabem dar maus concertos (pelo menos dos que já lhe vi isso nunca aconteceu) e, mais uma vez, deram uma excelente performance. Intensidade e energia a rodos a darem o mote para um primeiro dia que se adivinhava (e confirmou) como estupendo. Só uma nota: o tema que menos gostei foi o que contou com o convidado. Tanto groove. :? :mrgreen:

Naðra- outra das bandas, de todo o cartaz, que mais interesse me suscitava. E confirmaram em pleno! Apesar de o som ter melhorado comparativamente a Lux Ferre, ainda assim não estava ao nível que se exigia (acrescento que os meus reparos relativamente ao som ficam-se por aqui, já que em termos gerais as atuações contaram com som em boas condições. Aliás, esta edição teve uma france melhoria em relação a anos anteriores). Intensidade tremenda numa atuação sem pontos baixos que me deixou de queixo caído (e a salivar por Misthyrming, já que a formação é a mesma, excluindo o vocalista). O D.G., particularmente, é um autêntico monstro de palco, com uma presença de assinalar (ainda mais curioso quando, noutro contexto, até se poderia julgar tratar-se de algum hipster kid :mrgreen: ). O vocalista também se destacou pelos excelentes vocals. Um autêntico rolo compressor.

Sinistro - A banda surpresa que substituir, à última hora, os Aborted. Nunca os tinha visto ao vivo, e poucas vezes ouvi a sua música, por isso não sabia exatamente o que esperar. Não sendo propriamente o meu estilo musical predileto, deixaram-me bastante bem impressionado com a sua atuação, bastante envolvente e hipnótica até. E a vocalista tem, para além de uma boa vez, uma excelente presença em palco, que complementa na perfeição a música da banda.

Dementia 13 - Já tinha saudades de os ver ao vivo! Foi mesmo a primeira vez que os vi após o lançamento do álbum de estreia e mudança de vocalista (permanente ou temporária?). E o melhor elogio que lhes posso fazer é que continuam iguais a si próprios, isto é, a debitar um excelente old school death metal! Gostei bastante de os ver novamente, já que estão de muito boa saúde.

Taake - outro dos highlights de todo o cartaz. Numa simples palavra: fenomenal! Para mim, foi um dos melhores concertos de todo o fest. O Hoest é um autêntico animal de palco, com uma presença impressionante (bastante idiota o tipo que se tentou passear pelo palco mas que foi imediatamente posto a andar pelo próprio Hoest). O som esteve impecável e a atuação dos restantes elementos da banda estiveram igualmente em muito bom plano (e, já agora, o jogo de luzes também me agradou bastante).

Doom - apesar de já terem vindo recentemente a Portugal (por mais que uma vez), ainda não os tinha visto ao vivo. E que dizer...deram um concerto tremendo que não deixou praticamente indiferente. Prego sempre a fundo numa atuação que me deixou sem fôlego, só de a presenciar. Muito bom.

Misthyrming - Basicamente o que referi em Nadra, aplica-se na perfeição aos Misthyrming, sendo que contaram claramente com melhor som. Outra das grandes atuações de todo o fest. Simplesmente impressionante a performance destes miúdos (mais uma vez tenho de destacar o D.G. já que aqui, para além de guitarrista também assegura os vocals, num desempenho ainda mais de realçar).

Vaee Solis - descobri-os, praticamente, quando abriram para Bell Witch, no Sabotage, há alguns meses. Nessa altura deixaram-me muito bem impressionado e, desta vez, confirmaram-no em pleno. Podiam perfeitamente ter tocado no Loud! Dungeon.

Scum Liquor - última banda do dia a apresentar os seus predicados habituais. Muita podridão e sujidade, como se quer no SWR, a fechar muito bem o dia 1 do fest.


Dia 2
Not Safe for Work: Mostrar
Bokluk - começo de dia bem melhor que o o do dia anterior, com estes espanhóis a apresentarem death metal com as referências certas (Autopsy, Incantation...). Foi também das atuações que, no palco exterior, mais movimentação criou à frente do palco.

Balmog - já os tinha visto no SWR (mas num dos palcos principais) e na altura tinha gostado mais. O que contribuiu mais para isso foi, não apenas a luz solar ( :mrgreen: ) a atrapalhar o ritual, como particularmente o som bem mauzinho que tornou a atuação apenas razoável.

Grunt - Atuação, no mínimo, sui generis.... :mrgreen: Quanto à música, enfim, situam-se no espectro goregrind e não há muito a destacar. Competentes q.b. Quanto ao "restante", diria que há que lhes dar os parabéns por levarem um pouco mais além do habitual o seu conteúdo lírico. :mrgreen:

Decayed - Têm sido muitas as vezes que os vi nos últimos meses, o que é sempre um prazer. Lusitanian black metal at its best. A cereja no topo do bolo foi mesmo quando o Vulturius chamou o NH para voltar ao palco e tocarem a Blasphemer. :D

Usnea - representaram, nesta edição, uma das razões por que o SWR é um festival tão especial. Num cartaz com tantos nomes, há sempre algumas bandas (mesmo que relativamente conhecidas), nunca lhe prestámos a devida atenção (ou talvez nunca as tenhamos ouvido, como era o meu caso relativamente a Usnea). Pois bem, foi uma das grandes surpresas/descobertas do fest. Que concertão!

Monolord - Apesar dos problemas técnicos com o baixo (que se arrastaram uns bons minutos), foi, para mim, outra das descobertas do fest. Excelente stoner/doom que estes suecos apresentaram, com particular destaque para a parte instrumental que apresentou alguns momentos mesmo bastante interessantes.

Marduk - Verdadeira máquina de guerra que destruiu tudo em seu redor! Grande concertão a fazer esquecer por completo o concerto, menos conseguido, há uns anitos em Corroios. Combinaram na perfeição temas mais rápidos e tão característicos da banda (Slay The Nazarene!) com outros mais lentos da fase mais recente, num concerto que passou sem se dar conta. Espero que não demorem tantos anos a voltar cá.

Inverloch - Comparativamente a Usnea, não me impressionaram tanto mas, ainda assim, deram um excelente concerto, sendo de destacar o vocalista de sessão, que apresentou excelentes atributos vocais e boa presença em palco.

Grave - Outra banda clássica que já não via há uns anos e que deu ótima conta do recado! Mostraram estar em muito boa forma e, depois, temas como Soulless, Into the Grave, You'll Never See fazem o resto, embora seja de destacar que, ao contrários de outras bandas suas contemporâneas, continuam a lançar bons álbuns, como é a prova o último Out For Respect for the Dead. Grande bailarico de principío a fim da atuação. :beer:

Possession - A secundar Marduk (embora com estilos diferentes), foi outra máquina de guerra que passou (e arrasou) o SWR. Simplesmente impressionante a intensidade apresentada durante todo o concerto. Depois dos excelentes EP's lançados, está mesmo a faltar a estreia em álbum.

Spasm - Uma das atuações mais bizarras e cómicas que vi nos últimos tempos. A fechar o dia 2, nada como uma party grind band para animar todos os presentes. :mrgreen:


Dia3
Not Safe for Work: Mostrar
800 Gondomar - Garage rock (segundo o official battle codex :P ) iniciar o último dia do fest. Esforçaram-se bastante (especialmente o seu baterista) mas estiveram longe de animar o público como aconteceu no dia anterior com Bokluk.

Hey Colossus - acredito que, noutro contexto, poderiam ter deixado melhor impressão. Simplesmente, a hora ainda tão cedo, e com um estilo musical diferente do target do fest, acabaram por não deixar grandes recordações. Acredito que sejam bons no que fazem, mas o contexto não foi o mais propício.

Infra - Muito, mas mesmo muito bom! Um dos grandes concertos do dia e mesmo do fest. Espero que não tardem muito a lançar mais material pois, a manterem esta qualidade, vão ser um caso mesmo muito sério. Era impossível melhor começo do último dia nos palcos principais.

Valkyrja - A influência dos Watain é por demais evidente, tendendo até, por vezes, a parecer (ou ser) mais do que isso. De qualquer modo, deram um bom concerto, com alguns momentos bastante interessantes.

Serrabulho - Festarola habitual com a party banda nacional de serviço. Apenas uma breve: estarão a aburgesar-se um pouco? Apesar de tudo, pareceram-me mais sóbrios do que o habitual (e com menos vestuário característico, digamos assim). :mrgreen:

Severe Torture - Não é o tipo de death metal que mais ouça hoje em dia, mas é indiscutível que deram um concerto excelente e que criou uma roda gigante à frente do palco. Brutalidade e técnica qb foram os condimentos apresentados por esta excelente banda holandesa.

Archgoat - Um dos grandes pontos de interesse do último dia do fest e que confirmaram por inteiro as minhas (melhores) expetativas. Apesar da curta duração do set (podiam claramente ter tocado mais alguns temas), deixaram a sua marca na edição deste ano. A palavra que melhor se lhes aplicará será mesmo: demoníacos. :metal:

Jucifer - Segunda vez que os vejo no SWR e, novamente, deram um grande concerto! Que autêntica parede de som que este casalinho debita. :shock: :P Não poderia ter sido melhor a escolha para se seguir aos Archgoat. Avassalador.

Incantation - Como já li algures, enquanto houver bandas como esta, há sempre esperança que o death metal não alinhe numa vertente mais "alegre" e menos cavernosa. Que concertão de verdadeiro death metal! Ao contrário do moderno circle pit do costume, aqui o que houve foi mesmo muito headbanging e uma comunhão (à falta de melhor palavra.XD) perfeita entre público e banda. Se há banda em que podemos confiar, é sem dúvida Incantation!

Conan - Autêntico rolo compressor! Outra das bandas que, embora já ouvisse, ainda não lhes tinha dedicado a devida atenção. Agora, depois deste concertão, vou claramente passar a prestar-lhes bem mais atenção! Para quem já os conheça melhor, a última malha é do último álbum? Earthenguard talvez? Grande som!

Violator - Para fecho de mais uma grande edição (pelo menos no que diz respeito aos palcos principais), nada como uma boa thrashalhada! E foi isso mesmo que estes brasileiros fizeram, tornando o palco principal e zonas limitrofes terra sem ordem nem lei. :mrgreen: Final de festa em beleza. :metal:

Miss Lava - Deram uma boa atuação (pena que, depois de tantos e tão bons concertos) já não houve energia para muito mais. :P


Nota final para destacar, mais uma vez, o grande trabalho da organização que, ano após ano, vai mantendo e melhorando um festival que é uma referência. Já está marcado na agenda: 28-30 abril 2017. :metal:

Abraço ao pessoal que me acompanhou, a todos os conhecidos que tive oportunidade de meter a conversa em dia e também aos que lá conheci. :cheers:
Valfar, ein Windir

Avatar do Utilizador
PeiXotO
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1447
Registado: domingo jan 16, 2011 10:39 pm
Localização: Vale do Paraíso

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor PeiXotO » quarta abr 27, 2016 8:29 pm



Não sei se este será o melhor tópico para colocar isto, ou até se isto já foi partilhado noutro lado, mas está aí um videozito com um dos manos Veiga a falar do festival. Têm a infelicidade de ter de "ouver" o Alvim, mas pronto, não se pode ter tudo.
"O problema da vida real é não ter música de fundo..."

sosus
Metálico(a) Compulsivo(a)
Mensagens: 274
Registado: quinta mar 10, 2016 7:04 pm
Localização: Baixa da Banheira

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor sosus » quinta abr 28, 2016 12:45 pm

Dia 0 ?

Avatar do Utilizador
Ulfilanis
Metálico(a) Supremo(a)
Mensagens: 667
Registado: quarta jul 08, 2015 8:18 am

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor Ulfilanis » sexta abr 29, 2016 1:05 pm

sosus Escreveu:Dia 0 ?


Também gostaria de ler qualquer coisa, já que não pude lá estar.

Avatar do Utilizador
Waltheer
Metálico(a) Compulsivo(a)
Mensagens: 276
Registado: sábado jan 14, 2006 1:13 pm
Localização: Desolation
Contacto:

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor Waltheer » sexta mai 06, 2016 11:09 pm

Nail Your God Down

Avatar do Utilizador
Cyberquake
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 3904
Registado: quarta fev 01, 2006 1:13 am
Localização: Alfragide
Contacto:

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor Cyberquake » domingo mai 08, 2016 4:11 am

"A que horas toca possessions?"

Avatar do Utilizador
[BR11]
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 2468
Registado: sexta set 19, 2008 10:03 pm
Localização: ->#0044<-
Contacto:

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor [BR11] » segunda mai 09, 2016 6:31 pm

Cyberquake Escreveu:"A que horas toca possessions?"


:metal:

Avatar do Utilizador
abyssum
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 3597
Registado: sexta out 28, 2011 6:52 pm
Localização: Hellentejo

Re: 22-24.04.2016 - SWR XIX - BARROSELAS

Mensagempor abyssum » domingo mai 15, 2016 5:57 pm



Voltar para “Rescaldo”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante