2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Críticas & Comentários a Concertos & Eventos!
Avatar do Utilizador
schwarze_engel
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1636
Registado: segunda nov 08, 2010 9:33 am
Localização: Porto

2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor schwarze_engel » segunda jul 30, 2018 12:38 am

Quero desde já agradecer à organização por duas coisas:

1ª: terem Estrella Galicia. Foi da maneira que me contive mais e só bebi mesmo (vinho) quando tinha sede, até porque não era barato e trepava que era uma coisa doida.
2ª: terem o sistema de senhas. Parecendo que não, evitou ali uma ou outra compra por impulso. Ter que se estar a ir a outro balcão trocar dinheiro por senhas corta a pica consumista de uma gaja. O meu muito obrigada. :)

De resto, impecável.
Tirando ali um temporário erro de comunicação entre organização e equipa de segurança, que podia ter partido o pescoço a uns quantos nas filas da frente, tudo ok. Eles depressa perceberam que não podem simplesmente empurrar os crowdsurfers para dentro do público, em vez de os tirar para fora e encaminhar para o lado. Em Crisix a coisa esteve complicadita, mas em Dark Tranquility já se compôs.

Das bandas e do resto falo depois, que isto não são horas de uma pessoa trabalhadora se esticar em reviews.
Fica aberto o tópico. Desde já o meu abraço a todos os que reencontrei. E aos tímidos que conheci. :mrgreen:

https://www.facebook.com/schwarze.engel.9/media_set?set=a.1778796865532679.1073741887.100002071470787&type=3&uploaded=79
Hear the words I sing,
War's a horrid thing.
So I sing, sing, sing...
...ding-a-ling-a-ling.

Avatar do Utilizador
Miguel Linkin
Metálico(a) Compulsivo(a)
Mensagens: 337
Registado: segunda mai 27, 2013 9:18 pm
Localização: Barcelos

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor Miguel Linkin » segunda jul 30, 2018 11:30 am

Gostei de rever Dark Tranquillity e gostei de rever muita gente. 8)

Avatar do Utilizador
aetheria
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 3796
Registado: quarta jul 04, 2007 9:59 am
Localização: Braga

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor aetheria » segunda jul 30, 2018 11:50 am

Ora, rescaldo muito bem aberto, que o resto do pessoal está preguiçoso.

Pois bem, começamos pela cerveja? é verdade, eu que nem tenho os pruridos cervejais ali da minha amiga, fiquei um bocado em choque quando bebi a dita pela primeira vez. Aquilo é mesmo muito estranho... e virei para o (bom) vinho branco e isso viu-se na manhã do dia seguinte. Por isso, no dia seguinte, virei-me para a cerveja e já nem me soube tão mal :D
Mas a organização é que sabe: se o patrocínio da Galicia é mais simpático e levar a transformar o Laurus num Ressurrection, venha! :mrgreen:

Bandas:
não fui no primeiro dia, no segundo já cheguei com a festa a andar.
Devo confessar que nada do cartaz me enchia as medidas. O facto de estar aqui ao lado, ter um preço agradável (no período promocional, 18 euros por 3 dias?), ser em fim de julho (e eu pensar que iria estar a inaugurar as minhas férias neste fim de semana, como noutros anos) e ser ponto de encontro de um grupo de amigas venenosas que eu tenho, convida-me sempre a ir. Há eventos aos que vou até sozinha (e, no passado, sozinha ficava durante o concerto inteiro) e há outros que é tipo festa de aniversário de amigo próximo. Vai-se, no matter what.

Dito isto, devo dizer que as bandas que mais mais me fizeram vibrar foram os incontornáveis Mata-Ratos (este fulanos nunca falham e todo o ambiente que se cria em redor inflama uma moça pacata como eu) e, surpreendentemente, os espanhóis Crisix. Surpreendentemente para mim, que os desconhecia totalmente (há já uns bons anos que não acompanho thrash), se bem que eram bem conhecidos de portugueses e dos espanhóis que estavam no festival. Deram um concerto enorme! com uma energia fantástica, um thrash que a minha azelhice não me ajuda classificar mas que é veloz, direto, com muitos bons riffs mas sem se perder em virtuosismos (este "perder" é opinião pessoal, os atos masturbatórios à guitarra costumam aborrecer-me). De destacar a enorme competência dos músicos, todos eles, e de um dos guitarristas em particular. E a entrega da banda em palco... e fora dela. Logo numa das músicas iniciais, um dos guitarristas enfiou-se no meio do circle pitt. No fim, foram os dois guitarristas e o vocalista que, aos ombros do público, continuaram a tocar, ali em pleno mosh pitt, que não acalmou por estarem eles ali. Pelo meio, ainda deram uma perninha na Domination de Pantera, na Killing in the Name dos RATM, e mais alguma coisa que já nem lembro. Pode ter havido a quem não lhe agradou esta incirsão pro outras bandas (li isso algures), pessoalmente, gostei muito. Nunca vi Pantera ao vivo :mrgreen:

Quanto aos cabeças de cartaz: preferi Septicflesh, mas apenas por gosto pessoal, pois o som é mais agressivo. Julgo que nunca os tinha visto ao vivo (eu já perco as contas ao que vi, especialmente se não forem bandas da minha colheita pessoal). Deram, a meu ver, um muito bom concerto e as hostes estiveram animadas. E o mesmo aconteceu com Dark Tranquility, que foram super-fofinhos. Quando carregavam no peso, a coisa até ficava bem catita.

Dos restantes: Equaleft - continuam a saber o que fazem e têm um bom grupo de seguidores, que garantem a ligação (sempre desejável e frutífera) entre a prestação e a entrega da banda e o retorno do público; o mesmo se aplica a Revolution Within (grande guitarrista que ali têm), que fizeram mexer o pessoal bravamente em plena hora de calor; WEB tocou já a horas bem tardias (duas da manhã, depois dos gregos) e se bem que tenha havido a natural debandada, havia ainda muita gente a compor a dita "moldura humana" - são outros senhores que sabem fazer bem o que fazem; The Temple é banda que não via ao vivo desde um Vilar de Mouros perdido no tempo e que também deixei de acompanhar - se bem que o som que produzem não esteja na linha do que eu ouço, ao vivo, resultou muitíssimo bem, até porque os músicos são de mão cheia (acabei por ficar colada o tempo todo à prestação da banda); Tarantula - não consegui estar muito tempo :( reconheço todo o valor e importância da banda, mas não tive muita paciência. Fui descansar um bocado, e como estava sozinha não me distraí com conversas e, por isso, fui acompanhando os temas - foram gradualmente soando-me melhor, até porque, no início, havia ali um desacordo de ritmo entre os músicos, quis-me parecer - mais no avançar do alinhamento, vieram temas mais rápidos e agradou-me mais. Mas não posso dizer mais daquilo que propriamente não vi.


Finalizando: o espaço do festival é muito bom e nota-se que puseram cuidado na preparação do evento. Até o estacionamento cresceu e estava muito organizado. As notas de monopólio, ou lauropólio, eram engraçadas. Não sei se aquilo que a Engel apontou não acontece, de facto, mas faz sentido. O palco exterior (e gratuito) era muito bom. Havia um outro mais pequenito que até hip hop teve. Oportunidade para bandas amadoras se integrarem. Acho boa ideia. O campismo mesmo ao lado (mas desconheço as condições). O som esteve muito bom na maioria das bandas, não me apercebi de grandes mossas.

Ponto negativo e a rever: contratarem para a frente de palco seguranças que não fazem ideia de como agir nu concerto de metal. Devem ter-lhe dito que aquele espaço não é para ter ninguém (e não é), e levaram aquilo à risca. Viu-se que desconheciam o que é o crowdsurf e era vê-los aplicadíssimos a fazerem uma barreira e a empurrarem quem lá chegava a navegar. Sem cuidado em magoar quem "navega" e quem estava por baixo. Um que acabou por cair do outro lado, foi escoltado, com um segurança de cada lado, agarrando-lhe os braços, para fora AHAHAHAH e vi outro ser levado ao colo, por um segurança cheio de mÚsculos, para fora - é que nem pôs o pésinho no chão AHAHAHAHAHAH Só na última banda do fest, no palco principal - Dark Tranquility - e depois de muitas reclamações de quem estava do lado de fora da barreira e, possivelmente, de alguma instrução da parte da organização, é que começaram a receber os surfistas como deve ser - e lá terão constatado que é bem mais fácil do que estar a empurrá-los de volta.

Saudações aos MUsers anónimos que lá ganharam coragem para se revelarem :cheers: é para vós que nós fazemos estas maravilhosas reviews :twisted: :mrgreen:
Só é tua a loucura Onde, com lucidez, te reconheças. Torga
A partir de um determinado ponto já não há retorno. É esse ponto que se tem que alcançar. Kafka

Avatar do Utilizador
schwarze_engel
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1636
Registado: segunda nov 08, 2010 9:33 am
Localização: Porto

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor schwarze_engel » segunda jul 30, 2018 6:40 pm

aetheria Escreveu:Saudações aos MUsers anónimos que lá ganharam coragem para se revelarem :cheers: é para vós que nós fazemos estas maravilhosas reviews :twisted: :mrgreen:
Fala por ti... :| Eu faço para não me acontecer como à outra, que se esquece que esteve em determinados e certos concertos...
Hear the words I sing,
War's a horrid thing.
So I sing, sing, sing...
...ding-a-ling-a-ling.

Avatar do Utilizador
aetheria
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 3796
Registado: quarta jul 04, 2007 9:59 am
Localização: Braga

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor aetheria » segunda jul 30, 2018 6:58 pm

schwarze_engel Escreveu:
aetheria Escreveu:Saudações aos MUsers anónimos que lá ganharam coragem para se revelarem :cheers: é para vós que nós fazemos estas maravilhosas reviews :twisted: :mrgreen:
Fala por ti... :| Eu faço para não me acontecer como à outra, que se esquece que esteve em determinados e certos concertos...


Eu perdi a memória quando o meu disco multimédia de um tera foi à vida :cry:
Só é tua a loucura Onde, com lucidez, te reconheças. Torga
A partir de um determinado ponto já não há retorno. É esse ponto que se tem que alcançar. Kafka

Soulforged
Metálico(a) Supremo(a)
Mensagens: 875
Registado: segunda dez 19, 2011 11:37 pm

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor Soulforged » segunda jul 30, 2018 10:53 pm

Agora sou eu.

Eu não era para ir a isto. Mas na Quinta, apercebi-me que DT era no Sábado (estava convencido que era na Sexta), e que até ia dar para ir. Só que não me estava a apetecer ir sozinho. Na Sexta convenci uns amigos, também fãs de DT, a irem comigo.
Spoiler: Mostrar
No Sábado, esses meus amigos descobriram que já estava tudo esgotado, e eu fiquei todo o dia em casa a lamentar a minha falta de sorte. The end.
Don´t smell the flowers
They´re an evil drug to make loose your mind
Don´t dream of women
´Cause they´ll only bring you... DOWN

Avatar do Utilizador
aetheria
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 3796
Registado: quarta jul 04, 2007 9:59 am
Localização: Braga

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor aetheria » segunda jul 30, 2018 10:56 pm

Soulforged Escreveu:Agora sou eu.

Eu não era para ir a isto. Mas na Quinta, apercebi-me que DT era no Sábado (estava convencido que era na Sexta), e que até ia dar para ir. Só que não me estava a apetecer ir sozinho. Na Sexta convenci uns amigos, também fãs de DT, a irem comigo.
Spoiler: Mostrar
No Sábado, esses meus amigos descobriram que já estava tudo esgotado, e eu fiquei todo o dia em casa a lamentar a minha falta de sorte. The end.


Esgotado?!?!?!?! esgotado, como?
Aquilo tem espaço à brava! E não vi aquilo cheio. Onde é que apareceu que estava esgotado?
Só é tua a loucura Onde, com lucidez, te reconheças. Torga
A partir de um determinado ponto já não há retorno. É esse ponto que se tem que alcançar. Kafka

Soulforged
Metálico(a) Supremo(a)
Mensagens: 875
Registado: segunda dez 19, 2011 11:37 pm

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor Soulforged » segunda jul 30, 2018 11:11 pm

aetheria Escreveu:
Soulforged Escreveu:Agora sou eu.

Eu não era para ir a isto. Mas na Quinta, apercebi-me que DT era no Sábado (estava convencido que era na Sexta), e que até ia dar para ir. Só que não me estava a apetecer ir sozinho. Na Sexta convenci uns amigos, também fãs de DT, a irem comigo.
Spoiler: Mostrar
No Sábado, esses meus amigos descobriram que já estava tudo esgotado, e eu fiquei todo o dia em casa a lamentar a minha falta de sorte. The end.


Esgotado?!?!?!?! esgotado, como?
Aquilo tem espaço à brava! E não vi aquilo cheio. Onde é que apareceu que estava esgotado?


Onde eu vi, já depois de eles me alertarem para essa situação, foi no site do fest, onde apareciam os passes diários como esgotados. Entretanto, eles disseram que iam falar com alguém da organização e que me diziam alguma coisa. Não disseram mais nada, conclui que não havia boas notícias.
Don´t smell the flowers
They´re an evil drug to make loose your mind
Don´t dream of women
´Cause they´ll only bring you... DOWN

Avatar do Utilizador
aetheria
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 3796
Registado: quarta jul 04, 2007 9:59 am
Localização: Braga

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor aetheria » segunda jul 30, 2018 11:30 pm

Estou espantada. A sério.
Só é tua a loucura Onde, com lucidez, te reconheças. Torga
A partir de um determinado ponto já não há retorno. É esse ponto que se tem que alcançar. Kafka

Avatar do Utilizador
schwarze_engel
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1636
Registado: segunda nov 08, 2010 9:33 am
Localização: Porto

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor schwarze_engel » segunda jul 30, 2018 11:38 pm

Epa, esgotado? Muito estranho.
A coisa estava bem composta, que estava, mas daí a não dar para vender mais bilhetes, custa-me a crer. :| No Sábado o espaço exterior (gratuito) tinha bastante gente, mas eram locais, curiosos que foram lá ver as modas e não compraram bilhete.
Hear the words I sing,
War's a horrid thing.
So I sing, sing, sing...
...ding-a-ling-a-ling.

Soulforged
Metálico(a) Supremo(a)
Mensagens: 875
Registado: segunda dez 19, 2011 11:37 pm

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor Soulforged » terça jul 31, 2018 12:02 am

:hmmm:


Agora vocês puseram-me a pensar numa outra hipótese...

Mas não quero pensar mais nisso. Para o meu próprio bem.
Don´t smell the flowers
They´re an evil drug to make loose your mind
Don´t dream of women
´Cause they´ll only bring you... DOWN

Avatar do Utilizador
schwarze_engel
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1636
Registado: segunda nov 08, 2010 9:33 am
Localização: Porto

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor schwarze_engel » terça jul 31, 2018 12:32 am

Ora, e para completar a review, resta-me dizer que:

- adoro o espaço. Faz-me lembrar Vilar de Mouros mas em mais pequeno. Tem vacas e tudo, lá no milheiral ao lado.
- o ribeiro que corre atrás do palco secundário é muito giro mas deixa um grizo do crl ali na zona depois do sol posto. No recinto do palco principal está-se bem, mas ir para o secundário para as últimas bandas é ter a certeza de se ficar com o calçado molhado e o reumático a tinir. Ninguém me manda a mim sofrer de reumático - também é uma verdade.
- no seguimento ainda da apreciação anterior, não faço puto de ideia como é que o pessoal consegue acampar ali. :D Deve ser muita juventude, para aguentar o frio mesmo, mesmo ao lado do ribeiro.
- gostei de ver os curiosos a visitar a área gratuita no Sábado à noite. Não sou como os do BM, que querem a çena só para eles. Seja bem-vindo quem vier por bem.

Vi apenas Infraktor na Quinta. Não conhecia e estiveram muito bem. Era para me esticar mais um bocado pela noite dentro com o DJ, mas o Nattu não sabia o que estava ali a fazer. Só os pais (creio eu, julgando assim de repente pelo aspecto) estavam la à frente para ver o set. Provei uma cerveja, fiquei mal-disposta, pelo que fui ao hidromel que apesar de bom, não é igual àquele de que sou fiel cliente e que não se torna enjoativo. Ala para casa.

Na sexta cheguei no final de Sotz, que portanto não vi. Como ia acompanhada pelo mai' novo, também não pude prestar grande atenção às bandas seguintes. Deu apenas para me relembrar que In Vein são porreiros e que quero estar com mais atenção aos moços em Vagos. Nine O Nine tocaram bem mas não me encantaram por aí além, confesso.
Hills Have Eyes não vi porque uma gaja tem que comer. É que a seguir eram os Equaleft e esses eu não podia mesmo perder. Sempre com grandes prestações, os gaiatos deram um dos melhores concertos da noite.
Outro foi, claro, o de Septicflesh - o motivo que me levou a comprar o passe a 18€ logo na altura em que foram anunciados.
Septicflesh são uma banda estranha, ao vivo: uma pessoa gosta e têm temas do caraças, mas depois... Depois vemos tanto som a sair da mesa que pode ficar um sabor agridoce no fim. Não falo das partes orquestrais, que é óbvio que não poderiam ter ao vivo em palco, mas... porque é que o Seth não toca o seu baixo a sério, o tempo todo, por exemplo? Ou porque é que os clean vocals não podem ser feitos pelo Sotiris? Coisas que não percebo mas que do ponto de vista de uma leiga na matéria, podiam ser evitadas. Em suma: podia ter sido melhor, mas gostei na mesma. Até porque ver o Krimh em acção é sempre um privilégio.
E depois, a outra banda da noite: os grandes Mata-Ratos. A roda não parou e ninguém lhe escapou. :D Nem eu, que sou moça sugadita e fico sempre a guardar os casacos e as carteiras de quem vai para o meio do pit. Mas estava eu toda contente no meu lugar quando alguém me arrastou lá para o meio. Paciência. Ó que chatice. :P

Tarefa ingrata tiveram os WEB, que tocaram a seguir, já eram 2 da matina. E naquele tal palco gelado ao pé do ribeiro. Uma pessoa vinha toda estoirada e só deu para ficar a apreciar. Os rapazes mereciam mais acção do público e a gente gosta sempre de os rever, mas de minha parte pelo menos, não deu para muito mais. Arreei a seguir nas cadeiras e já nem consegui ouvir mais que duas músicas do set do Freitas - que não foram nem a The Pursuit Of Vikings nem a Walk. :shock:

Sábado foi o dia de 'bónus', pois nenhuma das bandas no cartaz me puxava por aí além. Daqueles dias em que uma pessoa vai para lá para a cavaqueira e para a bebida. Mais para a cavaqueira porque do vinho já eu tinha abusado na véspera e eu estimo muito o meu fígado, é o único que tenho. Além disso ele é tramado: quando abuso dele, vinga-se-me na cabeça. Feitios.
Então, o que posso dizer das bandas de Sábado? Que fui completamente apanhada de surpresa por Crisix. Espanha compensou-nos pela má cerveja com excelente thrash. Se não tivesse passado metade do tempo a zelar pela minha integridade física, por causa daquela estratégia errada da equipa de segurança de que já se falou acima, teria ido lá para o meio como em Mata-Ratos. Que grande bailarico! Que garra! Sim senhores.
De resto, gostei de Revolution Within - nunca os tinha visto e tocam muito - e de The Temple, que conseguiram agarrar o pessoal no primeiro slot do palco principal.
Tarantula passei à frente. Como toda a gente, reconheço-lhes o mérito, mas acho que chegou a altura em que já os vi vezes suficientes. Fiquei cá fora sentadinha a tentar tocar o céu, pronto.
Dark Tranquility foi agradável. Ninguém pode dizer que não são uma boa banda, dentro do género que practicam. Competentes, dedicados, simpáticos... Mas para mim o concerto só começou a tornar-se interessante a partir do momento em que a malta começou a mexer-se. De resto, apenas deu para bater o pé. Não ajudou o facto de não ter conseguido recuperar a 100% do cansaço da noite anterior.
Ainda fiz um esforço para ir ver The Godiva no palco ártico do ribeiro, mas não consegui resistir por mais do que duas ou três músicas. Ainda por cima sabendo que o DJ que se seguia era o mesmo de quinta-feira... Nah, uma pessoa tem que saber reconhecer quando já não dá mais.

Assim dei por terminado o Laurus deste ano, com a convicção de que no próximo lá regressarei. A menos que mudem radicalmente de estratégia ou que me aconteça alguma coisinha má, marcarei presença certamente. Dá gosto ver um festival crescer assim, sempre tentando estar em sintonia com o público-alvo, ao mesmo tempo que procura não armar ao pingarelho repentinamente. Devagar se vai ao longe, e se os meus dotes de bruxa não me falharem, prevejo-lhes uma edição de 2019 igualmente ou ainda mais bem sucedida.
Só foi pena não terem cerveja. Mas foi da maneira que uma gaja gastou e mijou menos, portanto se calhar até lhes agradeço. :mrgreen:
Hear the words I sing,
War's a horrid thing.
So I sing, sing, sing...
...ding-a-ling-a-ling.

Avatar do Utilizador
aetheria
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 3796
Registado: quarta jul 04, 2007 9:59 am
Localização: Braga

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor aetheria » terça jul 31, 2018 2:45 pm

schwarze_engel Escreveu: Não sou como os do BM, que querem a çena só para eles. Seja bem-vindo quem vier por bem.


:evil: QUÉQUEFOI? quem vier por bem, quem vier por bem... a única vantagem de haver gente é aumentar a probabilidade de te pagarem copos. Ah! e sim, haver mais gente para empurrar. :grim:

Só foi pena não terem cerveja. Mas foi da maneira que uma gaja gastou e mijou menos :mrgreen:


Tu sabes que adoro a tua classe, não sabes?
Só é tua a loucura Onde, com lucidez, te reconheças. Torga
A partir de um determinado ponto já não há retorno. É esse ponto que se tem que alcançar. Kafka

Avatar do Utilizador
schwarze_engel
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1636
Registado: segunda nov 08, 2010 9:33 am
Localização: Porto

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor schwarze_engel » terça jul 31, 2018 8:01 pm

aetheria Escreveu:Tu sabes que adoro a tua classe, não sabes?
Qual, a de 1983?

Tu sabes que bato sempre na mesma tecla: os wc de festivais mereciam um upgrade. Barroselas já aprendeu.
Hear the words I sing,
War's a horrid thing.
So I sing, sing, sing...
...ding-a-ling-a-ling.

Avatar do Utilizador
aetheria
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 3796
Registado: quarta jul 04, 2007 9:59 am
Localização: Braga

Re: 2018.07.26 a 29 - Laurus Nobilis Music Famalicão

Mensagempor aetheria » terça jul 31, 2018 8:26 pm

schwarze_engel Escreveu:
aetheria Escreveu:Tu sabes que adoro a tua classe, não sabes?
Qual, a de 1983?

Tu sabes que bato sempre na mesma tecla: os wc de festivais mereciam um upgrade. Barroselas já aprendeu.


A leide quer sanitários de louça :roll: e um bidézinho, ia?
Balhanosdeus!

Imagem
Só é tua a loucura Onde, com lucidez, te reconheças. Torga
A partir de um determinado ponto já não há retorno. É esse ponto que se tem que alcançar. Kafka


Voltar para “Rescaldo”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante