2019.05.12 - I Am Morbid + Vital Remains + Atrocity + Sadist - LAV-Lisboa Ao Vivo

Críticas & Comentários a Concertos & Eventos!
Avatar do Utilizador
Enigma
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4672
Registado: quarta set 26, 2007 3:48 pm

2019.05.12 - I Am Morbid + Vital Remains + Atrocity + Sadist - LAV-Lisboa Ao Vivo

Mensagempor Enigma » segunda mai 13, 2019 5:48 pm

Arcanus - só se percebe a inclusão desta banda espanhola por imposição/cunha da promotora espanhola desta tour e a falta de argumentos da promotora portuguesa em meter uma banda nacional no primeiro slot das datas em Portugal. A semana passada foram os inenarráveis Survival is Suicide, na data de Marduk. Estes Arcanus, apesar de tudo, são bem melhores que os Survival is Suicide (também não seria propriamente difícil), mas não acrescentaram nada de interessante e, quanto mais não fosse, podiam ter escolhido uma banda espanhola de death metal e não de groove, sempre combinaria melhor no contexto desta tour. Louve-se o empenho e esforço dos músicos em palco.

Sadist - aqui, naturalmente, as coisas subiram de nível de interesse, Desde logo, pela entrada em palco do vocalista, com uma máscara e munido de uma motosserra, fazendo jus ao nome da banda. Musicalmente, apresentam um prog death metal como hoje em dia já não se vê muito, com uso ocasional de teclados (o guitarrista ia alternando entre a guitarra e as teclas, qual Pedro Paixão) e uma presença do baixo bem vincada. Foi uma atuação curta (não tocaram muito mais tempo que os Arcanus), mas que deixou boa impressão e um muito melhor aquecimento para as bandas principais da noite. Gostei bastante dos backdrops com a cara do Alfred Hitchcock, ele que foi a grande inspiração para o último álbum da banda (só por isso já vale a pena ouvi-lo. :P )

Vital Remains - inicialmente estava previsto atuarem imediamente antes de I Am Morbid, mas à última da hora houve uma alteração nos horários e a troca da ordem de atuação de Vital Remains e Atrocity. Aqui o principal destaque vai para o vocalista, Brian Werner, que com a sua atitude em palco, conquistou facilmente o público e elevou bastante o interesse e o envolvimento dos presentes nesta atuação que, talvez com outro frontman, tivesse decorrido de uma forma mais morna. Assim, este concerto foi tudo menos morno. Diria até que, de todas as bandas, foi aquela que deu o concerto mais intenso e em que o moshpit não parou, após os incentivos bastante diretos do vocalista que, para dar o exemplo, fez crowsurf durante dois temas, enquanto berrava as letras, entre outras diatribes. :mrgreen: A mais impressionante foi mesmo, já no final do set, ter subido ao primeiro piso e, daí, atirar-se para os braços de público que o aguardavam no piso inferior. :mrgreen: Ah, e ainda houve tempo de subir ao bar e daí atuar durante algum tempo. A referência à ascendência portuguesa do guitarrista e único elemento da formação original da banda, Tony Lazaro, também ajudou. Destaque ainda para o session drummer, que lhe dava muito bem, apesar da sua aparência extremamente jovem (checkei agora no metal-archives e confirma-se, tem apenas 20 anos). Este concerto subiu bastante a fasquia para as últimas banda da noite.

Atrocity - tinham uma tarefa bem complicada pela frente, pois o concerto de Vital Remains foi, para dizer o mínimo, bastante animado. Talvez por esse facto, senti, especialmente no início, a banda a esforçar-se em demasia em agarrar o público, o que por vezes torna as coisas um bocadinho forçadas. Também me pareceu que algum do pessoal presente se ausentou da sala durante esta atuação, deixando as filas da frente mais despidas de público. Apesar de todos estes fatores souberam, aos poucos agarrar o público, devido sobretudo à forte presença do Alexander Krull, sempre em movimento e com constantes apelos para o público. Da setlist apresentada, os temas mais antigos, da era death metal da banda, foram os melhores e, a título pessoal, foram os melhores momentos de todas as bandas que tocaram antes de I am Morbid. Old school death metal que soou que nem ginjas. :jam:

I Am Morbid - entrada em palco com bastante atrasado (mais à frente já vou à questão dos horários), elevando ainda mais a expetativa de ver o David Vincent de regresso a Portugal, agora com os recém criados I Am Morbid, que conta também com o ex-Morbid Angel Tim Yeung, um verdadeiro polvo na bateria (a formação é completada com a adição de dois excelentes guitarristas que, mais para o final da atuação, mostraram todo o seu virtuosismo num solo. Como já conhecia a setlist, não fiquei preocupado com a intro do Illud. :mrgreen: A entrada da banda em palco deu-se com a imortal (nem de propósito) Immortal Rites, dando o mote para uma noite de autêntico reviver de grandes pérolas de alguns dos mais marcantes e influentes álbuns do death metal. Fall From Grace, Visions from the Dark Side e Blessed are the Sick tomaram de assalto todos os presentes, num desfilar de clássico atrás de clássico. Seguiu-se outra sequência verdadeiramente diabólica do Covenant - Rapture, Pain Divine e Sworn to the Black, num dos melhores momentos da noite. Eyes to See Ears to Ear diminuiu um bocadinho a velocidade, que seria imediatamente retomada com a fantástica Maze of Torment, que originou o maior moshpit do concerto. Dominate e Where the Slime Live foram as outras evocações do Domination, muito boas, mas que eu teria preferido que tivessem sido tocadas numa fase mais inicial (uma questão de gosto pessoal). God of Emptiness e e World of Shit concluíram um concerto curto, para um headliner (pouco terá passado dos 60 minutos), mas que valeu (e muito!) por uma setlist de luxo para qualquer fã de death metal (ou música extrema, no geral). :metal:


Relativamente aos horários das bandas, não deixa de ser curioso e até caricato que, no dia do evento, a promotora anuncie uma antecipação dos horários em meia hora (a pedido das própria bandas) e que se verifique, que, quando I Am Morbid subiu ao palco, fizeram-no com 10 minutos de atraso em relação ao horário inicialmente anunciado...relativamente ao horário anunciado no dia, foram "apenas" 45 minutos. Para mim, é ótimo que os concertos comecem mais cedo mas, se não é para cumprir, mais vale nem anunciar. E outro pormenor, não anunciem o início de uma banda para a mesma hora de abertura de portas... Não faz qualquer sentido.

Nota ainda para o pouco público presente, que me causou alguma surpresa. Nem sequer lá estaria meia casa, digo eu. Convenhamos que, para um cartaz destes, é muito pouco. Depois não se queixem que muitas tours cheguem a Madrid e voltem para trás...
Valfar, ein Windir

Avatar do Utilizador
Vooder
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4433
Registado: sábado jan 15, 2011 11:10 pm

Re: 2019.05.12 - I Am Morbid + Vital Remains + Atrocity + Sadist - LAV-Lisboa Ao Vivo

Mensagempor Vooder » terça mai 14, 2019 9:31 am

Bem, mais uma vez o Enigma disse tudo.
Resta-me acrescentar que gostei bastante da sala. Quer a nível de som, localização (para quem vai de carro) e até acho que foi a primeira vez vi respeitada a lei do tabaco, o que para mim não faz impressão, mesmo que actualmente não-fumador.

Relativamente às bandas, entrei quase no final de Sadus. Banda que nunca acompanhei, ouvindo apenas uma ou outra música, mas que me agarrou plenamente e fiquei com a sensação que tenho andado a perder qq coisa.

De seguida pensava que iria assistir aos Atrocity, mas apareceram os Vital Remains... e que concerto. Claramente a banda da noite, muito (ou totalmente) devido ao vocalista. Fica aqui uma amostra do que foi https://video.xx.fbcdn.net/v/t42.9040-2/60567925_326524354694841_1245145121150730240_n.mp4?_nc_cat=103&efg=eyJ2ZW5jb2RlX3RhZyI6InN2ZV9zZCJ9&_nc_ht=video.flis7-1.fna&oh=90a560c9a3c77f1c4056f3f9a361bf07&oe=5CDAB728

Para Atrocity, como o Enigma disse, já se esperava que a tarefa não fosse fácil, tal como se veio a provar. A banda foi ultracompetente (na minha opinião falta ali uma 2ª guitarra), mas era díficil. Ainda assim deu para ouvir alguns clássicos que tanta vezes ouvi. No fim de contas a noite era mesmo para isso. Celebração de Old School Death Metal.

I Am Morbid: não sei bem o que pensar deste projecto. Não é bem covers, porque tem ex-elementos da banda, não é bem tributo, também não é uma cena partida em 2 bandas tipo à Entombed AD pois não existem aqui originais (para já). É mais uma cena mercenária, mas caguei. Já que os Morbid Angel não vêm cá, acaba por ser uma oportunidade para ouvir os clássicos da banda com A voz.
Talvez com a excepção do gajo bombado que fazia as vezes do Trey e o Tim, a banda estava claramente em piloto automático, mesmo que o Vincent quase não se mexa ainda tem o seu carisma no palco, o que lhe vai valendo ainda. Mas com o catálogo em causa não é preciso muito para pôr a plateia ao rubro.
O setlist já se sabia curto, mas ainda por cima foi encurtado em 2 malhas, e do expectável solo de bateria.

Dado o cartaz também achei estranho a pouca adesão do público. Meia casa no máximo: preguiça, bandas com poucos fãs em Portugal, os fãs tiveram de ir levar os filhos (ou netos) ao parque, por o benfica estar a jogar à mesma hora? Isto tudo junto?
ImagemImagemImagem
VENDE-SE Enslaved/Ephel Duath/Agalloch/Therion/HateSphere e mais cenas

Avatar do Utilizador
PeiXotO
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1447
Registado: domingo jan 16, 2011 10:39 pm
Localização: Vale do Paraíso

Re: 2019.05.12 - I Am Morbid + Vital Remains + Atrocity + Sadist - LAV-Lisboa Ao Vivo

Mensagempor PeiXotO » terça mai 14, 2019 12:09 pm

Vooder Escreveu:Dado o cartaz também achei estranho a pouca adesão do público. Meia casa no máximo: preguiça, bandas com poucos fãs em Portugal, os fãs tiveram de ir levar os filhos (ou netos) ao parque, por o benfica estar a jogar à mesma hora? Isto tudo junto?


Preço caro? Por ter cabeça de cartaz de covers/tributo (apesar do que disseste)? Se calhar por decorrer depois do Barroselas e antes dos festivais de verão onde a malta já sabe que gasta uma pipa? Muitos outros concertos antes e depois que possam vir a roubar o interesse do povo? Pouca publicidade? Realmente é uma dúvida e uma pena.

Pessoalmente não fui porque não tinha dinheiro.
"O problema da vida real é não ter música de fundo..."

Avatar do Utilizador
Vooder
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4433
Registado: sábado jan 15, 2011 11:10 pm

Re: 2019.05.12 - I Am Morbid + Vital Remains + Atrocity + Sadist - LAV-Lisboa Ao Vivo

Mensagempor Vooder » terça mai 14, 2019 2:44 pm

25 € por este cartaz IMO não era caro, pelo menos comparando com o normal hoje.
ImagemImagemImagem
VENDE-SE Enslaved/Ephel Duath/Agalloch/Therion/HateSphere e mais cenas

Avatar do Utilizador
schwarze_engel
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1691
Registado: segunda nov 08, 2010 9:33 am
Localização: Porto

Re: 2019.05.12 - I Am Morbid + Vital Remains + Atrocity + Sadist - LAV-Lisboa Ao Vivo

Mensagempor schwarze_engel » terça mai 14, 2019 10:26 pm

PeiXotO Escreveu:
Vooder Escreveu:Dado o cartaz também achei estranho a pouca adesão do público. Meia casa no máximo: preguiça, bandas com poucos fãs em Portugal, os fãs tiveram de ir levar os filhos (ou netos) ao parque, por o benfica estar a jogar à mesma hora? Isto tudo junto?


Preço caro? Por ter cabeça de cartaz de covers/tributo (apesar do que disseste)? Se calhar por decorrer depois do Barroselas e antes dos festivais de verão onde a malta já sabe que gasta uma pipa? Muitos outros concertos antes e depois que possam vir a roubar o interesse do povo? Pouca publicidade? Realmente é uma dúvida e uma pena.
E por ser em Lisboa. Tivessem trocado este pelo de Kamelot, e estava lá batidinha, mesmo sendo pouco depois de Barroselas e uma pessoa estar ainda meio depenada. :P

(Sim, sim, já sei, 'sempre a mesma conversa de ser em Lisboa'... Deixem-me lá lamentar um bocadinho)

Mas fico espantada por saber que esteve uma casa tão fraca. Barroselas não será justificação (por questões geográficas), e os festivais de Verão ainda vêm longe...

Enigma Escreveu:Eyes to See Ears to Ear diminuiu um bocadinho a velocidade, que seria imediatamente retomada com a fantástica Maze of Torment, que originou o maior moshpit do concerto. Dominate e Where the Slime Live foram as outras evocações do Domination, muito boas, mas que eu teria preferido que tivessem sido tocadas numa fase mais inicial (uma questão de gosto pessoal). God of Emptiness e e World of Shit
*sigh* As saudades que eu tenho de ouvir isso ao vivo. :(
Hear the words I sing,
War's a horrid thing.
So I sing, sing, sing...
...ding-a-ling-a-ling.

Avatar do Utilizador
PeiXotO
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1447
Registado: domingo jan 16, 2011 10:39 pm
Localização: Vale do Paraíso

Re: 2019.05.12 - I Am Morbid + Vital Remains + Atrocity + Sadist - LAV-Lisboa Ao Vivo

Mensagempor PeiXotO » quarta mai 15, 2019 10:29 am

schwarze_engel Escreveu:E por ser em Lisboa. Tivessem trocado este pelo de Kamelot, e estava lá batidinha, mesmo sendo pouco depois de Barroselas e uma pessoa estar ainda meio depenada. :P


Concordo perfeitamente. Assim obrigam-me a ir ao Porto e fizeram com que vocês perdessem uns concertos fixolas!
"O problema da vida real é não ter música de fundo..."

Santyago
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1085
Registado: quinta jan 08, 2009 2:44 am

Re: 2019.05.12 - I Am Morbid + Vital Remains + Atrocity + Sadist - LAV-Lisboa Ao Vivo

Mensagempor Santyago » quinta mai 16, 2019 10:04 pm

PeiXotO Escreveu:
schwarze_engel Escreveu:E por ser em Lisboa. Tivessem trocado este pelo de Kamelot, e estava lá batidinha, mesmo sendo pouco depois de Barroselas e uma pessoa estar ainda meio depenada. :P


Concordo perfeitamente. Assim obrigam-me a ir ao Porto e fizeram com que vocês perdessem uns concertos fixolas!


É a vida. Ainda bem que os I Am Morbid vieram a Lisboa (Preferia a versão original, mas valeu a pena ouvir Maze of Torment ao vivo)
Old_Skull Escreveu:Esta MUrda é cada vez mais um antro de Guerrilheiros de Teclado. Até dá gosto... :grim:


Voltar para “Rescaldo”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes