2019.10.10 - Volbeat + Baroness + Danko Jones - Coliseu dos Recreios, Lisboa

Críticas & Comentários a Concertos & Eventos!
Avatar do Utilizador
PeiXotO
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1501
Registado: domingo jan 16, 2011 10:39 pm
Localização: Vale do Paraíso

2019.10.10 - Volbeat + Baroness + Danko Jones - Coliseu dos Recreios, Lisboa

Mensagempor PeiXotO » sexta out 11, 2019 12:27 pm

A pedido de um amigo, cá vai.

Excelente noite de rock n´roll.
Danko Jones - Entrei na sala assim que comecaram a debitar as primeiras notas e era notório que a sala ainda estava bem despida. Situação normal, sendo isto a uma quinta feira, dia de trabalho para muitos. Não os via desde a última vez que tocaram na sala TMN ao Vivo e mesmo não sendo um ouvinte habitual da banda bem me recordo da grande prestação destes senhores, nomeadamente do Danko. Tocaram cerca de meia hora e tiveram muito boas reações do público, que mesmo não conhecendo as músicas participaram muito. O MUser Santyago depois tecerá melhores considerações visto que está bem mais familiarizado com estes moços.
Baroness - Apesar de ser a principal razão da vinda de muitos meus conhecidos, o mesmo não se podia dizer sobre grande parte dos presentes e tal ainda foi mais notório quando os Volbeat entraram em cena. Independentemente disso, deram um fantástico concerto, com uma entrega enorme, especialmente da parte do duo de guitarras. Não tinha ideia da presença em palco que a guitarrista tinha, uma vez que quando os vi da última vez tinha sido em formato acustico, onde passaram o concerto sentados, mas realmente a mulher dá-lhe muito. No entanto o concerto sofreu um pouco com os problemas de som. É verdade que o som desta banda por vezes é um pouco denso, até mesmo em album, o que pode ser dificil de traduzir ao vivo, mas aqui realmente houve muitos instantes em que a pouca definição do som não permitia distinguir certos detalhes, a não ser que conhecessemos bem a musica em questão. Baroness também não me parece que seja uma banda para uma sala tão grande, penso que beneficiam bem mais de tocar em salas médias, com um povo só seu, de modo a partilharem todos aqueles sentimentos que a sua musica possui. Em relação ao set, começaram com a Kerosene (tal como da última vez no Garage) e a March to the Sea e depois seguiu-se uma série de malhas do album novo (4 ou 5). Depois regressaram ao Purple com a If I Have To Wake Up e a Shock Me, terminando com Isak e Take My Bones Away. Uma das provas de que este não era só o seu público foi o Baizley ter referido, antes da Isak, que sempre adorou a receção do público português a esta música, e assim que começam a soar as primeiras notas, quase que dava para ouvir os grilos no meio do público... E ainda ouve tempo para cantarem os parabéns ao vocalista, antes da últimas duas musicas.
Volbeat - Aqui a coisa mudou de figura. (Born To Hell e Red Right Hand são óptimas introdução para a banda!) Desconhecia o impacto que esta banda teria no público português, pois apesar de ser uma banda que já encabeça muitos festivais de renome pela Europa, por cá muitos ainda só os conhecem como a banda que abriu para Metallica há uns anos e cujo som estava imperceptivel. Bem, pelo que se viu ontem, público e boas reações não lhes faltam em Portugal. Muita cantoria, gritaria, mosh, crowdsurf, uma espécie de wall of death e até porrada a sério ouve ali no meio.
Banda já com muito calo, onde todos os membros percorriam o palco, trocando de lugar entre si, e com três microfones em diferentes zonas. Sei que pode parecer um detalhe insignificante, mas para o público que não está exatamente no centro do recinto, ter a banda em constante movimento significa que os podem ver a todos em diferentes momentos. O som esteve muito bom desde o ínicio, com o som de guitarra e bateria bem potente e sendo perfeitamente perceptivel a parte vocal. Logo de inicio agarram o público com a Lola Montez e Doc Holliday, passando por malhas como Sad Man's Tongue e Black Rose (que contou com a participação de Danko Jones e onde ficaram sem parte de iluminação de palco, coisa que eles só notaram no final!), Dead But Rising e Seal The Deal. No encore tivemos ainda Devil's Bleeding Crown, Leviathan e Still Counting (tocaram muitas mais malhas, mas não as conheço todas).
Concerto fantástico de uma banda que já está numa liga bem elevada e que não me admirava que nos anos vindouros não possa encabeçar, ou pelo menos estar num slot relevante num festival como o VOA.

Nota menos positiva para o chão do recinto do Coliseu que tinha um pano cobertor que estava sempre levantado e que levava a que muita malta quase desse aquele tralho, tal como a quantidade de copos de plástico que estavam espalhados pelo chão. Acho que está na altura de se começar a pensar na utilização de copos reutilizaveis em recintos fechados...

Enigma e Santyago, :headbanger: :cheers: :headbanger:
"O problema da vida real é não ter música de fundo..."

Avatar do Utilizador
Enigma
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 4757
Registado: quarta set 26, 2007 3:48 pm

Re: 2019.10.10 - Volbeat + Baroness + Danko Jones - Coliseu dos Recreios, Lisboa

Mensagempor Enigma » sexta out 11, 2019 4:10 pm

Danko Jones - banda de abertura da noite, ainda com um Coliseu algo despido de público, deram um concerto de puro rock n´roll, com uma energia contagiantes, refrões orelhudos e que ficaram rapidamente na cabeça (mesmo para quem, como eu, só os conhecia de nome e pouco mais) e com um mestre de cerimónios que é um ótimo frontman e entertainer. Foram 30 minutos muito bem passados, em que temas como I gotta rock, Fists up High, First Date e Had Enough ficaram bem impressos na minha memória. Excelente começo de noite. :jam:

Baroness - a razão da minha presença neste evento. Só os tinha visto uma vez, e em versão acústica, no LAV, o ano passado (um concerto absolutamente memorável), por isso, desta vez, queria experienciar um concerto em moldes "normais". Com um álbum novo na bagagem (a que eu lhe tenho dedicado intermitentes escutas, tem-se revelado um grower), estava também curioso os novos temas ao vivo. Começaram com a Kerosene, um excelente tema, mas que para começo de set talvez não tenha sido a melhor opção (andavam a começar com a Morningstar, mas trocaram para a Kerosene na data anterior, em Madrid), seguida da excelente e obrigatória March to the Sea. Banda com uma excelente atitude em palco, com uma honestidade e simplicidade de louvar em qualquer artista, com destaque não apenas para o líder Baizley, mas também para a guitarrista Gina Gleason, souberam desde os primeiros acordes agarrar o público que, nesta altura, já compunha bem melhor o espaço do Coliseu. Seguiram-se vários temas do novo álbum, cinco ao todo, e que comprovaram que o novo material está no mesmo nível da discografia da banda, com temas como Tourniquet e Borderlines a destacarem-se neste aspeto. Para a parte final do set, ficaram reservados alguns dos temas mais emblemáticos da banda, como a líndissima e arrepiante If I Have to Wake Up (Would You Stop the Rain?), seguida da instrumental Fugue, Shock Me, Isak e Take My Bones Away que fechou da melhor forma um excelente concerto (ainda assim, um pouco abaixo do concerto no LAV, pelo caráter mais intimista do mesmo). Nota para a duração do set: esperava os habituais 45 minutos e, afinal, foram 60 minutos. Muito bom. :)

Volbeat - depois de os ver a abrirem para Metallica (e aqui o verbo ver está mesmo adequado, pois o som esteve péssimo), finalmente uma oportunidade de os ver novamente, agora como headliners. Não o faria sem um supporting act que me agradasse, como foi o caso desta data. Nunca foi banda que seguisse, por isso queria de certo modo perceber todo o hype à volta da banda, não apenas em Portugal (na verdade, nem sabia se haveria público para ver a banda no Coliseu - confirmou-se que havia mesmo!), mas em toda a Europa, onde encabeçam ou têm posições de destaque nos maiores festivais. Saí do Coliseu bem esclarecido relativamente a todos estes pontos. Não fiquei fã, nem será banda que ouvirei regularmente mas percebo que haja muita gente (ia dizer metaleiros, mas na verdade o público da banda é mais diverso), pois são muito bons no que fazem e pegaram num som que ninguém tinha feito anteriormente (rockabilly meets metal), com temas que ficam facilmente no ouvido, por vezes (muitas vezes, aliás) dançáveis (Fátima, chamada à cabine. :mrgreen: ) e numa toada bastante descontraída e descomprometida. Deram um concerto irrepreensível, som excelente (pena que as bandas de abertura saiam sempre prejudicadas...tanto Danko Jones como Baroness não tiveram o som tão bom como Volbeat, nem por sombras). e com músicos bastante competentes (destaque para o Rob Caggiano, que só agora soube que é membro da banda já há alguns anos) e com um excelente vocalista (nem sempre gosto do timbre, mas lá que é dono de uma excelente voz, isso é indiscutível). Jogo de luzes, bateria imponente, trocas de guitarra constantes, tudo pequenos pormenores que mostram como Volbeat já está no campeonato das grandes maiores (leia-se aqui grande em termos de número de seguidores). Destaco os temas Lola Montez (devia ter ficado mais para o final do set), For Evigt, Sad Man's Tongue (esta claramente tributo ao Johny Cash), Black Rose (com o Danko Jones em palco), Slaytan (aqui referência aos Slayer), Seal the Deal, Last Day Under The Sun, Leaviathan (mais uma que o refrão fica logo na cabeça) e a Still Coming a fechar, com o público que encheu o Coliseu (pelo menos a casa estava muito bem preenchida), completamente rendido. Por vezes, sabe bem um concerto assim: música descomprometida, refrões facilmente entodos, um copo de cerveja e boa disposição. E isso, Volbeat correspondeu por inteiro e com nota muito elevada. :beer:

Abraço aos companheiros Santiago e Peixoto. :cheers:

Peixoto: vês? escreveste a review num ápice. :P :D
Valfar, ein Windir

Avatar do Utilizador
ppfinder
Metálico(a) Supremo(a)
Mensagens: 521
Registado: terça nov 07, 2006 12:03 am
Localização: Setubal
Contacto:

Re: 2019.10.10 - Volbeat + Baroness + Danko Jones - Coliseu dos Recreios, Lisboa

Mensagempor ppfinder » sexta out 11, 2019 6:15 pm

Como fã de Hard Rock tinha em falta ver o Sr. Danko Jones ao vivo. Tantas vezes que já passou por cá, mas nunca se proporcionou.
Despertou-me igualmente à atenção o line-up completo do evento. Apenas tinha visto Volbeat como suporte de Metallica, mas na altura não prestei muita atenção e nunca tive interesse em ouvir a banda. Só passados alguns anos comecei a ouvir umas coisas e redescobrir o trabalho deles. Foi mais um factor que me levou ao Coliseu.
Acabou por se confirmar uma noite bem passada e deu para rever algumas caras conhecidas destas andanças.

Quanto aos Concertos:

DANKO JONES
Concerto de curta duração (apenas 30 min.), mas de grande intensidade e que bastou para demonstrar o grande front man que é o Danko. Hard Rock direto e sem grandes floreados. A casa encontrava-se a 30% da capacidade, mas os que lá estavam alinharam com a festa. Destaque para First Date, Had Enough ou My Little RNR. Muito bom. Espero agora conseguir vê-lo em nome próprio e numa sala mais intimista.

BARONESS
Só conhecia de nome e que tem passado por Portugal nos últimos tempos. Durante as últimas semanas coloquei as faixas potenciais da sua setlist no leitor do carro e ouvi várias vezes. Nunca consegui entrar no espírito da banda. Som demasiado misturado, alguns riffs interessantes e bons elementos de prog, mas apenas isso. Ao vivo voltaram a confirmar que aquilo não é bem a minha onda. Ainda para mais não tocaram a Morning Star que era das que mais gostava. Nevertheless deram um bom concerto e percebeu-se que têm um público fiel. Tinham trocado a ordem com Danko Jones e ficava mais feliz.

VOLBEAT
Aqui o patamar subiu e bastante. Já estão numa liga superior. Não me vou alongar muito, excelente concerto, boa festarola a pedir o acompanhamento com cervejola. Boa reação do público nos muitos hinos: Lola Montez, Black Rose, Seal the Deal, Still Counting, etc .... e as minhas favoritas The Devils Bleeding Crown e Doc Holliday.

Venham mais noites assim.
:beer: :jam:

Avatar do Utilizador
aetheria
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 5362
Registado: quarta jul 04, 2007 9:59 am
Localização: Braga

Re: 2019.10.10 - Volbeat + Baroness + Danko Jones - Coliseu dos Recreios, Lisboa

Mensagempor aetheria » sexta out 11, 2019 6:46 pm

Enigma, até poderia dançar, mas em versão disco dancing mesmo :mrgreen:
Em geral prefiro ritmos mais malignos, até para dançar :wink:
Só é tua a loucura Onde, com lucidez, te reconheças. Torga
A partir de um determinado ponto já não há retorno. É esse ponto que se tem que alcançar. Kafka

Avatar do Utilizador
Kustu Rica
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 3438
Registado: terça dez 29, 2009 9:51 pm

Re: 2019.10.10 - Volbeat + Baroness + Danko Jones - Coliseu dos Recreios, Lisboa

Mensagempor Kustu Rica » sexta out 11, 2019 7:58 pm

Tipo cantri né?
Your wife, my bitch. Your love, my trick. Her mouth, my dick. I fucked, thats' it. Straight pimp, no shit. Gave me your chips. I drove, your whip. It's true, don't trip.

Santyago
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 1163
Registado: quinta jan 08, 2009 2:44 am

Re: 2019.10.10 - Volbeat + Baroness + Danko Jones - Coliseu dos Recreios, Lisboa

Mensagempor Santyago » sexta out 11, 2019 9:35 pm

PeiXotO Escreveu:Danko Jones - O MUser Santyago depois tecerá melhores considerações visto que está bem mais familiarizado com estes moços.


Pô, devo ter sido o único que pagou 28 euros para ver 30 minutos desta banda ahah :mrgreen:

Já muito se falou da noite de ontem, vamos juntar os meus dois cêntimos aos concertos de ontem:

Danko Jones - Foi a principal razão para a minha ida ao Coliseu na noite de ontem, apesar de serem a primeira banda de abertura da noite. Já os tinha visto outras 2x como headliners, a primeira em 2008 na promoção de Never Too Loud (Santiago Alquimista) e a segunda em 2012 penso na promoção ao Rock'n'Roll is Black & Blue (TMN ao Vivo). Há muito que não regressavam para o nosso país, o que para mim era sofredor porque gostei bastante dos dois concertos que ele deu cá. Já sabia de antemão que ia ser só 30 minutos, com uma setlist a rodar mais no material recente e só buscar uma quase dos primórdios que foi a First Date, já um staple do som de Danko Jones. Para o tempo que foi, foi um óptimo concerto de rock'n'roll, tirando o som que estava um bocado abafado (O que seria de esperar visto que seria Volbeat que iria ter o melhor som por ser o headliner). Danko disse as suas piadas e esteve bastante interactivo com o público que apareceu para vê-lo. É um homem já com muita rodagem de rock'n'roll, sabe como puxar o público e como interagir com ele com a sua guitarra. Músicas simples com bons refrões foi o que tivemos. Pena só terem sido 7 músicas, pareceu que o concerto acabou muito cedo. A aguardar por um regresso mais breve possível e com maior tempo para tocar.

Baroness - A primeira das outras duas bandas que fui ver por curiosidade. Conhecia a banda de nome mas de música não muito (Acho que só conhecia a Shock Me). Nunca os vi e esta foi a primeira vez. Gostei muito do concerto, prova disso foi chatear o Enigma quase o concerto todo a saber de que álbum eram as músicas que mais gostava. Como o que ouvi é mais dos dois últimos álbuns da banda, vou ouvir esses para os meus ouvidos não se esquecerem da sonoridade da banda. As músicas tinham o seu toque de progressivo, como tinha um toque de Thin Lizzy durante a interacção dos solos entre John e Gina (as partes melódicas que se interligavam entre si). Foi 1h que se passou rápido, o que é muito bom. Até esta altura, acho que entre os 3 havia a concordância de que mereciamos um Baroness + Danko Jones só.

Volbeat - Já que fui a esta noite, também quis ver Volbeat. A dúvida estava claro na popularidade da banda (Confesso que estou muito mais no underground do que perceber o que está mainstream ou não), visto que a banda era popular na Europa mas cá em Portugal não tinha esse conhecimento. Bom, assim que dão inicio aos primeiros acordes, as minhas dúvidas ficaram desfeitas. A banda deu um concerto competente de 1h30 com o melhor som da noite. Guitarras pujantes, bateria forte e refrões à la rockabilly dos anos 50. O som que a banda apresentou nota-se que está completamente amestrada, e que estão muito à vontade em palco (Uma banda com muita rodagem). Deram um óptimo concerto a quem os quis ir ver! E fiquei agradado com alguns sons agressivos, como aquela de Slayer. A leviathan tem um refrão que fica no ouvido!

Enigma Escreveu:Abraço aos companheiros Santiago e Peixoto. :cheers:


PeiXotO Escreveu:Enigma e Santyago, :headbanger: :cheers: :headbanger:


Grandes comparsas, não se pode pedir melhor companhia para concertos :metal: :cheers:
Old_Skull Escreveu:Esta MUrda é cada vez mais um antro de Guerrilheiros de Teclado. Até dá gosto... :grim:


Voltar para “Rescaldo”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes