NEVOA - Re Un

Zyklon
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 6815
Registado: sexta jan 04, 2008 10:47 am
Localização: Oleiros(Castelo Branco)
Contacto:

NEVOA - Re Un

Mensagempor Zyklon » quarta jun 01, 2016 1:57 pm

Imagem
O album de NEVOA foi um dos lançamentos que mais destaque teve por aqui a nivel pessoal, aliás a review na altura e a sua posição no top final do ano transato comprovam isso mesmo.
Chega agora o segundo e o primeiro com o selo da italiana Avantgarde que continua a ser uma das editoras mais visionarias no que á musica extrema de contornos atmosfericos diz respeito.
Neste novo album e para quem gostou particularmente da sonoridade fortemente vincada no USBM de caracteristicas digamos mais cascadianas que se prepare porque toda essa influencia apesar de continuar um pouco por lá surge agora de forma bem mais diluida no som da dupla portuense dando destaque a toda uma nova tonalidade que percorre varios estilos geralmente não muito usuais dentro do genero.
Apesar da curta duração do album o projeto consegue novamente e de uma forma aparentemente simples juntar toda uma carga atmosferica que consegue fazer a ligação entre aqueles riffs solidos e crus de uns Amenra (a "I Communion" ou a "IV Closure" podiam estar no "V" se tivessem o Colin na voz) com momentos fortemente solidificados embora espaçados em algum Krautrock/Post de caracteristica mais violenta sendo que aqui YONL/Russian Circles/Aluk Todolo sejam talvez as principais referencias e a quem associamos de forma mais clara.
Dito assim e desta forma crua e directa aquilo que aqui temos agora está mais dentro daquilo que bandas como Amenra/Neurosis/Altar of Plagues criam (ou criavam no caso dos irlandeses) do que propriamente algo direcionado para o extremismo ecologico de nomes saidos do universo USBM.
Apesar da formula ser arriscada, ainda mais devido á qualidade do primeiro registo, a banda passa com alguma distinção apesar do afastamento que operam em comparação com o "The Absence of Void" e que logicamente irá deixar alguns ouvintes divididos devido aos contrastes aqui existentes, mesmo com a dupla a continuar a explorar um som que continua na moda um pouco por todo o lado...acredito que este album tenha algum impacto dentro do meio, porque apesar de tudo a sonoridade acaba por ser de escuta e de uma envolvencia fácil e aqui talvez devido a alguns deja-vus atuem como terapia, já que a banda opta por pegar nas partes (ou influencias) que são algumas das imagens de marca de alguns dos projetos que escrevi como referencia juntando-os num só.
Resumindo é um trabalho bastante interessante onde o lado extremo continua presente embora aqui seja feito de forma mais lenta e envolvente e se esperariam algo na linha de uns Deafheaven ou Sun Worship estão muito errados...mas mesmo muito!
Imagem

invocator
Metálico(a) Supremo(a)
Mensagens: 963
Registado: segunda jul 14, 2008 9:16 pm

Re: NEVOA - Re Un

Mensagempor invocator » quarta jun 01, 2016 2:33 pm

Muito curioso em relação a este disco. Não me importa nada a diferença sonora que possa existir, até porque as referências que mencionas são boas :wink:

Avatar do Utilizador
aBisMo
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 2413
Registado: quarta jun 10, 2009 7:42 pm
Localização: N41.161763 | W8.583702

Re: NEVOA - Re Un

Mensagempor aBisMo » quarta jun 01, 2016 11:34 pm

Gostei do que ouvi!
Onde só os mais fortes sobrevivem, Nós seremos Eternos

Compra & Venda CD, Vinil, Tapes

Venda T-Shirt's & Longsleeves

Avatar do Utilizador
Pest
Metálico(a) Supremo(a)
Mensagens: 972
Registado: domingo abr 25, 2010 9:42 pm
Localização: Sintra

Re: NEVOA - Re Un

Mensagempor Pest » quinta jun 02, 2016 11:26 am

A tua crítica e os nomes referenciados nela deixaram-me curioso.
O anterior, como bem descreves, era autêntico cascadian usbm, o que por si só não seria mau se o próprio estilo já não estivesse completamente saturado, sendo poucas (contam-se pelos dedos das mãos) bandas aquelas que realmente valem a pena. Na altura, achei mais do mesmo das outras 10000 que por aí andam espalhadas e que fazem isto. Vou dar hipótese e depois passo por cá.
"...so I drag these rusty chains. Across these burning fields of Nothingness. Struggle through the swamps of mental darkness I seek and I wait... Wait for the day to come. The day when these chains no longer pierces my flesh and limit my soul."

Avatar do Utilizador
pantufa
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 3795
Registado: domingo nov 30, 2008 4:49 pm

Re: NEVOA - Re Un

Mensagempor pantufa » sábado jun 04, 2016 12:20 am

Curioso para ouvir isto. Gostei muito do anterior. Do que ouvi nos excertos é notório um afastamento daquele cascadian de abraçar árvores. Está com uma aura mais, à falta de melhor palavra, fodida.



Aqueles acordes com um tom mais limpo a partir dos 2.20 estão me a fritar a cabeça (no bom sentido). Se a voz se mantiver neste registo ao longo do disco é, pelo menos para mim, um grande ponto a favor deste album em relação ao anterior.

Avatar do Utilizador
Sir Sardine
Ultra-Metálico(a)
Mensagens: 5136
Registado: segunda mai 21, 2007 9:03 pm
Localização: Arbusto

Re: NEVOA - Re Un

Mensagempor Sir Sardine » sábado jun 04, 2016 12:20 pm

pantufa Escreveu:Curioso para ouvir isto. Gostei muito do anterior. Do que ouvi nos excertos é notório um afastamento daquele cascadian de abraçar árvores. Está com uma aura mais, à falta de melhor palavra, fodida.



Aqueles acordes com um tom mais limpo a partir dos 2.20 estão me a fritar a cabeça (no bom sentido). Se a voz se mantiver neste registo ao longo do disco é, pelo menos para mim, um grande ponto a favor deste album em relação ao anterior.


Que grande som! De facto bem distante do anterior. Curioso para ouvir todo :beer:

Avatar do Utilizador
CrazyfoX
Metálico(a) Supremo(a)
Mensagens: 794
Registado: quinta jan 10, 2008 10:31 pm
Localização: Valeta

Re: NEVOA - Re Un

Mensagempor CrazyfoX » quarta jun 08, 2016 12:52 am

Depois de ter ouvido o álbum um punhado de vezes no Bandcamp, tenho a dizer que é um registo agradável. Pesado, atmosférico mas com um tecnicismo muito agradável principalmente na bateria, com influências óbvias de Aluk Todolo, Russian Circles e afins, como o Zyk já referiu aqui. No entanto, acho que falta qualquer coisa ao álbum. Está demasiado apegado às influências que já foram descritas, e tanto se quis misturar novas ideias e experimentar que o álbum sofre um bocado em termos de coesão, tentando ser um pouco de tudo mas a ficar áquem em termos globais. O kraut é bom, mas exagerado. As partes clean, principalmente as intros da I, II e IV, se me pusessem a ouvir sem saber, diria que eram tocadas pelo Mathieu de Amenra, tal e qual.

Resumindo, um lançamento agradável, que se ouve bem, mas que não se torna, nem de longe, tão memorável e presente como o antecessor. Talvez precisasse de mais forno, talvez seja um grower, mas questiono esta mudança tão repentina na sonoridade. Acabou por se perder unicidade.

P.S. Qual é o significado do pauzinho?


Voltar para “Arquivo 2016”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante